You’re everything I need

Era uma vez uma garotinha que abria os olhos pela primeira vez. Aquele mundo novo, todas aquelas pessoas em volta dela, provavelmente aquilo a deixava assustada. Ela não sabia o que aquela vida guardava para ela.
Era uma vez um homem, com sorriso de bobo-alegre, olhando com muita ternura aquela garotinha cheia de sangue chorando copiosamente. Naquele momento ele já sabia algo que ela só viria a saber dali uns 2 anos: a ligação que ali fora criada seria mais forte do que qualquer coisa nesse mundo.
Talvez porque ele tenha dado os primeiros banhos. Talvez porque ele a levava no colo todas as vezes que ela pedia, mesmo que estivesse com dor nas costas graças a uma longa jornada de trabalho. Talvez porque ele voltasse pra São Paulo todas as noites quando a empresa promovia conferências, só porque eles não queriam ficar longe um do outro. Talvez porque ele rebobinasse a fita toda vez que ela chorava ao fim da Branca de Neve (as crianças de hoje em dia nem sabem o que é “rebobinar”, me sinto velha) ou porque ele colocasse Cinderella toda noite no VHS mesmo não aguentando mais aquele filme.
Talvez porque ele tenha convencido-a a ser são paulina desde a primeira vez em que colocou um macacão do time nela, quando bebê; e depois, ela tenha acompanhado as finais da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005, abraçada a ele no sofá. Talvez porque ele sempre tenha ensinado o certo e o errado a ela até nas coisas mais bobas, como não deixá-la ir no banco da frente antes dos 10 anos mesmo em trajetos curtos.Talvez porque ele tenha dito que tudo valia a pena só de ver o sorriso de orelha a orelha que ela exibia na festa de 15 anos, o melhor dia da vida dela.
E, principalmente, porque ele foi mais do que só um pai durante boa parte da vida dela. Porque ele foi amigo, irmão, mãe. Porque ele passou por um dos momentos mais difíceis da vida de ambos e soube cuidar do coração dela, mesmo que o dele também estivesse sofrendo. Porque ele sempre, SEMPRE soube apoiá-la, não importa o que aconteça.

Pa, eu não preciso que o acaso me proteja quando eu andar distraída, porque sei que você vai me proteger sempre. Depois desses 17 anos de união, eu tenho certeza de que esse “nós” é tão forte que não pode mais ser separado em “eu” e “você”.

TE ADORO MAIS! TE VENERO MAIS!❤❤

Feliz dia dos pais para todos os papais babões por aí hahahahaa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s