Os capelos foram ao ar

Entrar no Ensino Médio é sinônimo de invejar a turma do terceiro ano. Ser um dos formandos parece muito divertido: eles festejam, fazem a quadrilha mais legal de toda a festa junina, têm um baile no final do ano, usam uma beca e estão a um passo de se livrarem da escola. Os alunos do primeiro e do segundo assistem a tudo sem camarote, sempre pensando “quando for a nossa vez…”.
De repente o tempo passa rápido demais e quando você se dá conta, já é a sua vez. Você está na reta final e no ano seguinte tudo pode acontecer. Assim que o ano terminar, você tem uma inúmera quantidade de escolhas pra fazer, e a velha rotina de acordar e colocar o uniforme não será mais uma constante nos seus dias.
E é durante o ano que você percebe que todos aqueles sonhos e pretensões de quando você era um “calouro” não são tão fáceis assim de conquistar. Vão cortar algumas das festas que a sua turma tanto queria, a festa junina será um pequeno inferno astral até a hora da apresentação (mas depois é maravilhosa, sejamos sinceros), e todo o desejo de passar o ano inteiro feliz da vida vai pelo ralo. Para piorar, tem várias vozes que repetem insistentemente a palavra “vestibular” na sua cabeça. O tão sonhado “anos dos veteranos” pode ser meio frustrante em algumas épocas do ano.
Nosso 2012 foi mais ou menos assim. Tivemos raiva, fomos críticos em relação a várias coisas (não tem como negar), fomos muito pressionados e por vezes injustiçados, e em alguns momentos chegamos a desejar que o ano acabasse o mais rápido possível pra que “finalmente pudéssemos nos livrar desse colégio”.
Apesar disso tudo, quando chega o fim do ano é que você se pega pensando que talvez você não quisesse taaanto assim se livrar da escola. Que mesmo tendo passado 13 anos da sua vida lá e já se sentir meio enjoada de tudo, você ainda tem carinho por aquele lugar. Que mesmo não se dando tão bem com todos os colegas, você vai sentir falta das palhaçadas e dos rostos cansados que te acompanhavam todo santo dia. Que é muito fácil falar que odeia tudo, mas é difícil não chorar nos discursos dos últimos dias de aula, abraçando os amigos e querendo parar o tempo. Que cada um tem suas matérias preferidas, mas alguns professores podem te fazer lembrar-se de uma aula por longos anos. E que mesmo aqueles professores que não foram tão especiais assim (pra não dizer outra coisa) acabaram marcando sua vida de algum modo.
E eis que eu, que fui uma dessas que passou uma parte do ano pedindo férias, me pego sentindo um vazio e uma tristeza depois de entrar no colégio pela última vez como aluna ontem para colar grau. Ontem foi a última vez que eu vi algumas das pessoas ali presentes, e quanto a outras, eu verei com menos frequência a partir de agora. E de tudo, o mais estranho é que eu não me arrependo de UMA VÍRGULA que tenha feito esse ano, e eu não voltaria atrás pra mudar quase nada. Apesar dos pesares e depois de todas as reclamações pelas turmas grandes no começo do ano, eu ADOREI me formar com vocês.
Nossos capelos foram jogados (mesmo que simbolicamente hahaha) e agora já estamos formados! Desejo a todos um futuro brilhante, muita sorte, e muitos sonhos, porque sonhar é imprescindível, irresistível e preciso!

OBRIGADA POR TUDO, terceirão 2012!

LINDAS! *.*

Sempre soube que esse dia chegaria,
E estaríamos lado a lado
Com nossos futuros nas mãos
Muitos sonhos, muitos planos.
Sempre soube, depois de todos esses anos
Que haveria risadas e lágrimas.
Mas nunca pensei que eu iria embora.
Com tanta alegria, mas tanta dor.
Porque é muito difícil dizer Adeus…

FORMADA! *.*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s