Turn and face the strange

Ou “sobre como eu finalmente tomei coragem pra mudar meu cabelo”

Pontas coloridas

Existem momentos na vida em que a gente percebe que precisa mudar. Seja alterar só alguma coisa pequena, seja fazer uma reviravolta de 180º em tudo, de repente você encara essa sensação permanente de que é hora de sair da zona de conforto. Mas por onde começar?
Quando eu era criança, eu morria de vontade de pintar o cabelo. Azul, roxo, verde, vemelho… eu só queria fazer mechas coloridas, fosse da cor que fosse. Na época, fui desencorajada pelo fato de que, com menos de 12 anos, o cabelo estraga muito fácil com química. Acontece que, por causa disso, eu fui desanimando de fazer qualquer mudança nas madeixas. Como boa medrosa que sou, ficava sempre achando que eu não iria gostar e que, pra completar, ele ficaria seco feito uma palha e eu definitivamente me arrependeria.
Eis que desde a metade 2014 que esse desejo de mudança me arrebatou por completo. Eu precisava ser diferente, ou jamais seria feliz de verdade. Por onde começar, porém? O que eu podia fazer pra perder um pouco desse meu medo de tudo, por exemplo?
A solução apareceu rapidamente na minha cabeça: mudar meu cabelo! Pois bem, se esse tinha sido um grande medo meu por uns oito anos, por que não enfrentá-lo? A decisão seguinte, contudo, era um tantinho mais complexa: eu não sabia se cortava radicalmente, se fazia luzes, se fazia ombré hair, se deixava franjinha… e nessas e mais outras eu permaneci na estaca zero por um ano inteiro.
No final de julho desse ano, vi uma matéria sobre pontas coloridas e de repente aquele velho desejo de quando eu era pequena reapareceu e eu fiquei pensando na cor que mais ficaria legal no meu cabelo. A escolha final foi vermelho, analisando que, se eu gostasse arriscaria outras cores, e se eu não gostasse, meteria a tesoura.

Antes e depois

Ó aí um antes e depois procêis. A primeira foto tá bem mais morta que a segunda por motivos de flash.

Agosto e setembro foram dois meses meio chatinhos e eu mal tive tempo pra respirar, então o cabelo acabou ficando pra outubro. E geeeente, que ansiedade que eu tava! Não via a hora dos meses passarem pra eu finalmente poder tingir essas malditas pontas.
Fiquei exageradamente tensa no dia. Foram basicamente três horas até toda a parte da tintura ficar pronta. Não precisou de descolorante, todo o processo foi feito com base em tinta, mesmo. Ficou bem suave, mas ainda assim, bem diferente. E eu não poderia estar mais feliz com o resultado! Faria de novo, faria com outras cores, enfim, estou muito disposta a brincar mais com meu cabelo agora. Já posso dizer que vim, vi e venci esse medo. Que venham os outros!

Antes e depois

Não parece que eu to mais feliz na segunda foto, né?! É que eu não gostei das fotos que tirei sorrindo, ficaram meio tremidas, então peguei essa mesmo que foi a mais bonita hahaha

Com a palavra final, the bloody King of Hell:

image

(Porque eu simplesmente não podia usar essa música como título do post e não incluir um gif com uma das cenas do meu episódio favorito do Mark Sheppard em Supernatural)

13 comentários sobre “Turn and face the strange

  1. Você sabe que sou completamente fã de cabelos coloridos (estou esperando ansiosamente pra poder pintar o meu novamente) e que também dou muita importância pras coisas/situações que conseguimos enfrentar, né? Então queria dizer que estou muito feliz pelos dois acontecimentos na sua vida ❤❤❤ Em frente!

  2. Primeiramente: obrigada por me deixar com Changes na cabeça o dia todo, tô até vendo.
    Uma coisa que eu percebi nesse tempo tingindo o cabelo (e me segurando por 25 anos da minha vida antes de tentar algo): não podemos deixar nossa felicidade depender do apego pelo cabelo. Deu vontade de mudar? Mude, não passe vontade. O cabelo ficou uma bosta? Trate o que der e o que não tiver solução, corte. Quer mudar um milhão de vezes? Prossiga mudando, mas não se importe demais. Cabelo nasce de novo, a gente não. =D
    E eu estou realmente caminhando em direção às californianas loiras, até já comprei mais descolorante (mês que vem partirei para a fase 2), mas continuarei ruiva. Serei uma ruiva-loira-morena quando a raiz tiver crescido. heh

    • Foi isso que eu percebi com essa experiência. Perdi até mesmo o medo de cortar: não é isso que eu quero por enquanto, mas se meu cabelo ficar estragado demais, ou se de repente bater a vontade, vou meter a tesoura e ficar com ele chanel sem culpa. Cabelo cresce, cabelo muda, é só dar um jeitinho que tá tudo bem.
      Estou curiosíssima pra ver seu cabelo com californianas loiras!

      P.S.: espero que fique com Changes na cabeça o dia todo, mesmo, mas com a versão do Crowley.

  3. Aaaaaaah, que lindaaa! Estou super contente que você tenha mudado, amado e enfrentado esse medo 😊😍 É tão legal brincar com as cores no cabelo!!! Estou deixando meu cabelo descansar das artes que eu tenho feito nele, mas vale tanto a pena! Mesmo quando dá errado, a experiência sempre é válida e novas técnicas são descobertas 🎨 hahaha 😉

  4. Já estava achando tudo incrível, e ainda tu encerra um post com um gif do Crowley? Não tem como amar mais! Teu cabelo ficou incrível, Luiza! E olha, até me animou a mudar o meu. Sou bem parecida com você no quesito “medo de cortar o cabelo”, haha, por isso acabo ficando sempre no mesmo padrão de corte. Sempre me dá vontade radical de mudar, mas no último instante, quando a tesoura vem vindo, grito um “noooooo” e mudo de ideia. Depois te conto se consegui ficar inspirada até o final dessa vez, haha! Um beijo. ♥

    • Amo de paixão absolutamente todas as cenas em que o Crowley aparece nesse episódio, não podia deixar de fora❤
      Espero que você se inspire pra mudar o cabelo, sim, viu?! Eu fiquei bem tensa no salão, o corpo todo duro de nervoso, mas me senti tão renovada no final (e continuo me sentindo) que valeu muito a pena, e agora to bem mais tranquila pra fazer de novo. E se não gostar dele curto… Aplique tá aí pra isso =P hahahaha (mas nessa de cortar eu também preciso trabalhar um pouco mais meu psicológico, não posso mentir hahaha)

  5. Um pequeno parêntesis: acho engraçado quem diz que vai dar uma virada de 360 graus na vida heh
    Finalmente vc veio pro lado com química da força heh Só que agora vai ter, sim, que passar produtinhos no cabelo, coisa e tal. Porque resseca, não tem jeito.
    E, como já disse: ficou lindo. Querendo ou não é uma mudança e tanto, certo? E é só o começo. Go, Luizete, go!

    • Eu já to toda preparada pra cuidar bem dele, mas sabe que por enquanto ele até que nem ressecou muito? Fiquei surpresa, mas já imagino que não vai durar muito.
      Exatamente, é o começo de um caminho de enfrentamento dos medos. E foi um ótimo começo =D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s